Trindade do cérebro

O ramo da investigação cerebral que se ocupa da conjugação do espírito e das emoções concentra-se em compreender as interacções entre as três zonas do cérebro situadas umas sobre as outras: o bolbo raquidiano, o sistema límbico e o neocórtex ou córtex cerebral.

Estes três sistemas interagem entre si e explicam a influência mútua entre raciocínio e emoções. A base fisiológica para este funcionamento assenta então na existência destes três sistemas, e no complexo relacionamento entre eles através de componentes químicos, hormonas e neurotransmissores. A habilidade e as competências para os controlar e utilizar dependem de factores intrínsecos e extrínsecos, como a constituição física das pessoas, a existência ou não de determinados elementos, a educação transmitida pela família e escola, e demais influências externas.

O bolbo raquidiano – é a parte mais antiga e primitiva do cérebro. Este é um prolongamento da espinal-medula e é responsável pelas funções vitais sobre as quais não se pode, normalmente, influir de forma consciente, como a respiração e o metabolismo. Controla ainda os impulsos, os instintos e os reflexos.

O sistema límbico e amígdala (o cérebro emocional) – o sistema límbico é o centro emocional do cérebro (sede das emoções) e desempenha um papel fundamental na nossa vida anímica. Este envolve o bolbo raquidiano e permite registar e memorizar informações. É formado por um vasto emaranhado de estruturas, núcleos e conexões fibrosas. As suas estruturas mais importantes são o córtex límbico e a sua zona periférica, o conjunto do hipocampo (armazena os conhecimentos de factos e contextos da nossa vida, juntamente com algumas partes do córtex cerebral) e a amígdala (trata dos assuntos emocionais).

Segundo investigações e testes clínicos, a amígdala é uma estrutura fulcral para as emoções e tem grande importância para o nosso comportamento social e para a nossa capacidade de recordar.

A amígdala é a memória emocional, que regista todos os vínculos condicionados que existem entre os acontecimentos, as pessoas e as coisas. A amígdala retém na memória as nossas reacções emocionais primárias e secundárias.

O neocórtex é o cérebro racional (sede do raciocínio), que torna possível a integração das diferentes impressões sensoriais para a formação de um todo.

Este permite:

  • Resolver um problema;
  • Aprender uma língua nova;
  • Proporcionar à nossa vida emocional uma nova dimensão.

Os lóbulos pré frontais e frontais assumem um papel especial na assimilação neocortical das emoções e assumem duas importantes tarefas:

  1. Moderam as nossas reacções emocionais;
  2. Desenvolvem planos de actuação concretos para situações emocionais.

A amígdala proporciona os primeiros socorros em situações emocionais extremas e o lóbulo frontal, por sua vez, age como coordenador das nossas emoções.

   

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s